top of page

Trabalhadores da BRK Ambiental aprovam ACT proposto pela empresa



Com votação acirrada, os trabalhadores da BRK Ambiental, de Cachoeiro de Itapemirim, aprovaram o Acordo Coletivo. A proposta aprovada já é a segunda apresentada pela empresa após pressões do Sindaema para melhorar as condições do acordo. Apesar de alguns pontos positivos, o novo ACT não contempla todas as demandas levantadas pela categoria e levadas à mesa de negociação. 


Alguns dos pontos positivos é o plano de saúde que, de regional, passa a ser de abrangência nacional. Além disso, os motoristas também foram divididos entre veículos leves e veículos pesados - os primeiros tiveram reajuste no mesmo percentual da inflação, de 3,69%, e os de veículos pesados foi 14% maior. Em relação ao sinistro, também houve mudança: caso o motorista tenha sido responsável pelo acidente, só poderá ser descontado o valor de até mil reais do seu abono anual.


Entenda melhor a proposta AQUI


“A BRK Ambiental é uma das maiores empresas de saneamento do Brasil, com recorde de lucros, e não vem repassando esses resultados para os trabalhadores e as trabalhadoras, especialmente em Cachoeiro de Itapemirim”, pontua o diretor-presidente do Sindaema, Fábio Giori.


Recentemente, a empresa fez a correção da inflação e também um reequilíbrio econômico financeiro do contrato que totalizou 8%, mais que o dobro da inflação no período. Porém, só repassou 3,69% para os funcionários. 


O tíquete alimentação também teve um reajuste muito abaixo, de apenas 4,14%. Outro ponto negativo é o auxílio creche, no valor de R$394,00, que é destinado apenas às mulheres e, mais uma vez, exclui os homens dos cuidados com os filhos. 


“Infelizmente não avançamos com a pauta de negociações. Houve uma precipitação da BRK para a aprovação de sua proposta, com interferências da empresa durante o processo de negociação, e que vamos avaliar com o jurídico do sindicato para uma possível denúncia junto à Justiça. Por enquanto, esperamos maior diálogo e disponibilidade da empresa em negociar”, explica Fábio.


Posts recentes

Ver tudo

Comentarios


bottom of page